Prefeitura pretende implantar corredor que ligará Capão Redondo ao metrô Vila Sônia

O diretor de infraestrutura da SPTrans (empresa responsável pelos ônibus de São Paulo), Roberto Molin, apresentou nesta quarta-feira (21) um plano de construir 68,5 km de corredores de ônibus em São Paulo. Segundo a assessoria da Câmara dos Vereadores, ele afirmou durante reunião da Comissão de Finanças e Orçamento que as intervenções devem custar cerca de R$ 2 bilhões e o edital da licitação poderá ser divulgado em abril.

De acordo com a apresentação, estão previstos novos corredores na radial leste e nas avenidas Aricanduva e Itaquera, na zona leste. Na zona sul, a prefeitura pretende instalar vias de ônibus ligando o Capão Redondo ao metrô Vila Sônia, na avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini e no bairro de Santo Amaro.

Molin explicou que, além dos novos corredores, estão incluídos na quantia avaliada a requalificação de outros 25 km de vias existentes e a inauguração de dois terminais rodoviários e três urbanos.

– Ao todo, são 14 grandes intervenções.

Apesar de não citar prazos para início e conclusão das obras, Roberto Molin disse que o processo licitatório pode acabar em novembro e que as obras podem ser começadas ainda em 2012. Questionado pelos vereadores a respeito do Plano de Metas da atual gestão, que previa 66 km de corredores, Molin disse que, após estudos, a Prefeitura viu que “muitos projetos seriam transformados em outros modais”, e citou como exemplo o Expresso Tiradentes.

– Hoje fazemos corredores porque a cidade ainda depende dos ônibus, mas o ideal para cidades como São Paulo é o transporte de massa, metrô ou monotrilho.

O orçamento de 2012 do Executivo prevê gasto de R$ 33 milhões para a implantação de corredores na cidade de São Paulo. Segundo Roberto Molin, a verba será utilizada na elaboração dos projetos e da licitação.

Fonte: R7




2 Comentários

  1. maria elisa silveira 23 de março de 2012
  2. maria elisa silveira 23 de março de 2012

Deixe seu comentário